sexta-feira, 8 de março de 2013

O emblemático confronto entre Pelotas e Seleção Russa em 1994

Uma partida emblemática na história do Pelotas. Em 1994 o Lobão recebeu uma das forças Europeias, a Seleção da Russia que se preparava para a Copa do Mundo daquele ano, veio até Pelotas para enfrentar o Áureo-Cerúleo em uma partida que entrou para a história do futebol gaúcho. Os Russos chegaram a Pelotas um dia antes do confronto, foram recebidos por milhares de torcedores do Pelotas e fizeram reconhecimento do gramado da Boca do Lobo durante a noite. Outras visitas ilustres foram a do técnico da Seleção Brasileira, Carlos Alberto Parreira e de seu auxiliar, Mário Jorge Lobo Zagalo, duas grandes figuras do Futebol Mundial.

A Seleção Russa tinha como grande atração o atacante e artilheiro do Campeonato Russo de 1993 com 21 gols, o consagrado Viktor Pantchenko. Como o de costume, o Pelotas contou mais uma vez com o apoio de sua fanática torcida. Aproximadamente 15 mil torcedores fizeram uma linda festa na Boca do Lobo, sendo inclusive reconhecida e muito elogiada pelos Russos ao final da partida.

O Técnico Russo fala após a partida
A PARTIDA

Em uma jogo muito disputado, os Russos começaram melhores, evidenciando as características do futebol europeu, marcação forte, velocidade e rapidez nas jogadas. Aos 6 minutos Pantchenko foi derrubado na entrada da área. Liberkowski bateu a falta com perfeição e abriu o placar na Boca do Lobo.


Após sofre o gol, o Pelotas melhorou e começou a exercer o domínio da partida, aos 20 minutos o meio campista Pianelli lançou João Carlos que foi derrubado dentro da área, pênalti para o Pelotas. Era a chance do Lobão chegar ao empate, porem o zagueiro Eugênio, uma das grandes figuras daquele time, cobrou a penalidade e o goleiro Kramarenko fez bela defesa. 
      
Após desperdiçar a oportunidade de igualar o marcador, o Pelotas não se abateu, seguiu atacando a forte Seleção Russa. Toda essa superioridade foi premiada aos 44 minutos da primeira etapa, com o gol de empate do Pelotas. Depois de um cruzamento pelo lado direito de ataque, Pianelli de cabeça deixou tudo igual na Boca do Lobo, para delírio do torcedor.

No início da segunda etapa o Pelotas por pouco não marcou o segundo gol, em um chute de João Carlos o goleiro Kramarenko fez milagre, evitando a virada Áureo-Cerúlea. Como já diria um dos mais velhos bordões do futebol, "quem não faz, leva", aos 21 minutos, mais uma vez Liberkowski em perfeita cobrança de falta, marcou o 2º gol da seleção Russa. Esfriando a festa na Boca do Lobo.

O Pelotas seguiu buscando o gol. Pressionou, atacou mas não teve forças para buscar o empate, finalizando a partida com vitória da Rússia por 2 a 1.


Cerca de 15 mil Áureo-Cerúleos na Boca do Lobo


Parreira e Zagalo antes da partida









Ficha Técnica:
Amistoso Internacional
PELOTAS
João Scherer; Bruno, Zé Ricardo, Eugênio e Gilmar; Elton, Luís Carlos Gaúcho e Pianelli; João Carlos, Paulo César e Juarez. 
Técnico - Paulo Sérgio Poletto
RÚSSIA
Kramalenko, Gorlukovic, Kuznetsov, Micrassony (Tetradze) e Galyamin; Popov, Korneyev, Dmitriy Alenichev e Borodiuk (Radchenko); Viktor Panchenko e Niderkaus (Salenko). 
Técnico - Evgueni Kutcheresky
Data: 09/02/1994
Local: Estádio Boca do Lobo, em Pelotas-RS
Horário: 21h
Arbitro: Renato Marsiglia
Gols: Niderkaus 2x (Rússia) e Pianelli (Pelotas).


FOTOS:
Foto oficial da partida
Partida realizada em 1994
A linda festa da torcida Áureo-Cerúlea

Pelotas  x  Russia
Parreira e Zagalo atentos a partida
Viktor Pantchenko, artilheiro Russo

Curiosidades:



Ingresso da Partida

 Crachá de imprensa para a partida


Vídeo com os melhores momentos do confronto:




Repercussão na mídia nacional:

CLIQUE ALI PARA LER A MATÉRIA COMPLETA

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog