quinta-feira, 2 de maio de 2013

Os Uruguaios pela primeira vez no Brasil

No ano de 1911 o Esporte Clube Pelotas promoveu a vinda da Seleção Uruguaia pela primeira vez ao Brasil. A equipe era composta de jogadores do Dublin, Bristol e Wanderers. Ainda assim, formavam os uruguaios um conjunto admirável, jamais visto por aqui.
 
Chegaram à Pelotas no sábado à noite, 8 de julho de 1911, e hospedaram-se no Hotel Aliança. No dia seguinte, 9 de julho, aconteceu o primeiro jogo, contra o S. C. Pelotas, no estádio da Avenida Bento Gonçalves. O público foi calculado em mais de quatro mil pessoas (a população de Pelotas em 1911 era de 37 mil habitantes).
 
O jogo foi facilmente dominado pelos uruguaios, que no primeiro tempo já venciam por 7 x 0, gols de Carlos Bastos (3), Campisteguy (2) e José Brachi (2). No segundo tempo, marcaram mais três, por intermédio de Marquez Castro (2) e Raul Bastos, fechando a goleada em 10 x 0.


 
Os times formaram assim: 
Pelotas – Vicente Russomano, Carlos Dias e Roberto Stephan; João Brum, Edmaro Mendonça e Taciano Siqueira; Reynaldo De Boer, Hugo Vinhas, Octaciano Oliveira, Argemiro Xavier e Francisco Vares.
Seleção do Uruguai – Oscar Caserza, Frederico Crocker e Juan Carlos Bertone; Jorge Pacheco, José M. Duran e Carlos Marquez Castro; José Brachi, Raul Bastos, Carlos Bastos, E. Novoa e Juan Carlos Campisteguy.


Três dias depois, mais precisamente no dia 12 de julho, novamente se encontraram o S.C. Pelotas e a Seleção Uruguaia. Dessa vez um caso curioso aconteceu. Em um acordo de cavalheiros, a Seleção Uruguaia cedeu ao Pelotas os seus zagueiros, Frederico Crocker e Juan Carlos Bertone. Em contra partida, o Pelotas cedeu os Brasileiros Carlos Dias e Roberto Sthephan, que atuaram pela Celeste nesta partida. 
Em um jogo muito mais disputado, a partida terminou empatada em 3 a 3. Os gols Uruguaios foram marcados por Carlos Bastos em duas oportunidades e Campisteguy. Já para os Gaúchos, marcaram Edmaro Mendonça também em duas oportunidades e Vares.

Os times formaram assim:
Pelotas – Vicente Russomano, Frederico Crocker, Juan Carlos Bertone; João Brum, Edmaro Mendonça e Taciano Siqueira; Reynaldo De Boer, Hugo Vinhas, Octaciano Oliveira, Argemiro Xavier e Francisco Vares. 
Seleção do Uruguai – Oscar Caserza, Carlos Dias, Roberto Stephan; Jorge Pacheco, José M. Duran e Carlos Marquez Castro; José Brachi, Raul Bastos, Carlos Bastos, E. Novoa e Juan Carlos Campisteguy.


Seguindo a saga nos gramados do Rio Grande do Sul, no dia 14 de julho realizou-se a segunda apresentação dos uruguaios em gramados brasileiros, enfrentando a Seleção Gaúcha, formada por jogadores do Pelotas, Grêmio e Rio Grande.
Os uruguaios voltaram a vencer mais uma vez de goleada: 6 x 0. Os gols foram marcados pelos irmãos Bastos, Marquez e Campisteguy. 



O combinado gaúcho atuou com Haroldo (Pelotas), Stephan (Pelotas) e Schubach (Grêmio); Whigg (Rio Grande), W. R. Ashlin (Rio Grande) e Mohrdieck (Grêmio); Vares (Pelotas), Octaciano (Pelotas), Cox (Grêmio), Booth (Grêmio) e Harry Ashlin (Rio Grande).
 
O jogo em que a seleção uruguaia encontrou mais dificuldades foi contra o Grêmio, campeão de Porto Alegre, no dia 16 de julho. O primeiro tempo terminou sem abertura de contagem. Mas os uruguaios chegaram ao triunfo na fase final por 3 x 0, com gols de Carlos Bastos, Campisteguy e Marquez. 


O Grêmio atuou com Arthur Teichmann, Carlos Mostardeiro e Bruno Schubach; Gustavo Mohrdieck, Augusto M. Sisson e Henrique Sommer; Alfredo Mostardeiro, Carlos P. Bento, Edwin Cox, Moreira e Edgar Booth.
 
O quinto jogo dos uruguaios aconteceu no dia 18 de julho, em Rio Grande, contra o S. C. Rio Grande, também vencendo facilmente por 13 x 1. Os uruguaios já estavam vencendo no primeiro tempo por 9 x 0, e o meia-esquerda Clóvis Vaughan, autor do gol de honra dos riograndinos, foi delirantemente cumprimentado pelo público. 
 
Os uruguaios alteraram um pouco a equipe, fazendo entrar os suplentes José Suazan, no lugar de Carlos Marquez Castro, e Lúcio Gorla, e Domingos Rebagliatti nos postos de Carlos Bastos e Juan Carlos Campisteguy. 
 
O time do S. C. Rio Grande formou com G. J. Henebry, Louis Caby e José Campos; Eduardo Daniel, W. R. Ashlin e Mário Silva; Harry Ashlin, J. A. Read, Cedric Wigg, Clóvis Vaughan e Cecil Wigg. Mais de três mil pessoas assistiram o jogo e os uruguaios foram também muito homenageados em Rio Grande.

No dia 20 de julho, os uruguaios deixaram Pelotas pelo primeiro trem da manhã, com destino a Santos.
 


Fontes:

Jornal Diario Popular - Pelotas/RS
O Futebol em Pelotas 1901-1941
S. C. Rio Grande Centenário do Futebol Brasileiro
História Ilustrada do Grêmio

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog