terça-feira, 14 de outubro de 2014

Obra dos 50 anos da FGF

A obra do cartunista Sampaulo em homenagem aos Cinquentenário da FGF, em 1968.

Em 1968, o cartunista Sampaulo, criou a obra Os 50 Anos da FGF onde caracterizou os 18 clubes do Gauchão daquele ano, cercando uma cinquentona (já bem velha como era o padrão da época), que olha encantada o seu bolo de aniversário. Esta obra encontra-se hoje na sede da FGF em Porto Alegre, na sala do Secretário Geral Sr. Edir de Quadros, que gentilmente me deixou fotografa-la.

Representante do Pelotas
Os clubes presentes na obra são (começando da direita da Senhora FGF): Internacional, Cruzeiro, Aimoré, Rio Grande, Gaúcho, Ypiranga, Rio-Grandense, Novo Hamburgo, Flamengo, Guarany, Farroupilha, Brasil, Juventude, Santa Cruz, São Paulo, Pelotas, São José e Grêmio.

De 1968 aos dias de hoje, alguns mascotes se modificaram: o Pelotas que passou a ser chamado de Lobão; o Brasil  é hoje conhecido como Índio Xavante; o Novo Hamburgo adotou um sapato como mascote; o Farroupilha virou o Fantasma do Bairro Fragata; o Rio-Grandense virou o “Guri Teimoso”, fazendo referência ao fato de ser rival do Vovô Rio Grande;  o São Paulo mantém o Leão (da Linha do Parque) como mascote, porém também é chamado de Caturrita, pássaro muito comum no Rio Grande do Sul, o Santa Cruz é o hoje chamado de Galo Carijó enquanto o Juventude adotou o Periquito como mascote.


Fonte: Sumulas Tchê

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog