sexta-feira, 1 de maio de 2015

A fundação

Diário Popular do dia 10 de Outubro de 1909

Sport Club Pelotas

Convidamos os sócios do Foot-Ball Club e Club Sportivo Internacional a comparecerem, domingo, 11 do corrente, às 10 horas  da manhã, no Club Caixeiral, afim de proceder-se a eleição da diretoria do Sport Club Pelotas.

Pelotas, 10 de outubro de 1908
Leopoldo de Souza Soares
Joaquim L. Osório

N. 1755                                                                                                                               2-2




Texto publicado no Diário Popular do dia 11 de outubro de 2002

Por Álvaro Guimarães

Há mais de 100 anos atrás, Joaquim Luiz Osório reunia um grupo de amigos em sua casa, no centro da cidade, com um único propósito: criar um clube de futebol que representasse Pelotas e seu progresso. Na noite daquela terça-feira, 13 de setembro de 1908, começava a nascer o Esporte Clube Pelotas. Hoje um dos mais importantes do Rio Grande do Sul e um ícone do futebol gaúcho. 
A ideia de Osório acabou sendo sacramentada e concretizada menos de um mês depois - no dia 11 de outubro, no Clube Caixeiral - quando com João Frederico Nebel, Leopoldo de Souza Soares e Francisco Rheingantz decidiram a criação do time a partir da fusão do Club Sportivo Internacional e do Foot-ball Club.
Exatos 14 dias depois, entravam em campo Haroldo Gotuzzo; Jacob Muller Filho e José de Andrade Santiago; Guilherme Romano Fabres, Francisco Eloy Calero e Helmut Essenfelder; Reynaldo de Boer, Elyseu de Barros Coelho, João Frederico Nebel, Nilo Graffrée e Curt Rheingantz. Pela primeira vez a camisa azul e ouro do Pelotas desfilava por um gramado. 
O jogo de estréia foi contra o Sport Club Rio Grande, escolhido como padrinho da equipe pelotense. Foram disputadas duas partidas dos chamados primeiro e segundo quadro ou titulares e reservas. Na primeira partida os reservas do Pelotas aplicaram uma goleada nos rio-grandinos 5 a 1. No jogo entre os titulares, no entanto, a história foi outra e o recém criado clube perdeu para os padrinhos por 3 a 2. 

O GRANDE TIME - Embora o Pelotas tenha obtido o único título gaúcho de sua história no longíquo 1930, foram vários os times que marcaram a cidade e encantaram torcedores. É consenso entre antigos jogadores e cronistas esportivos que o maior ou melhor deles foi sem dúvida aquele de 1965. 
"Era um timaço. Tanto que eu tinha dez anos de idade e até hoje nunca esqueci aquela escalação", confirmou o jornalista José Ricardo Castro, um grande apaixonado pela camisa azul e ouro. A escalação guardada na memória de Castro é a seguinte: Piva, Hermínio, Osmar, Valmir e Severo, Jara, Serafim, Sidnei e Leal, Valter e Toquinho. O treinador era o lendário Osvaldo Rola, o Foguinho. 
Nesta mesma equipe ainda jogou aquele que é tido como o maior jogador de futebol nascido em Pelotas: Joaquim Gilberto Silva, o Joaquinzinho. 
Durante aquele ano o Pelotas ganhou praticamente todos os campeonatos e torneios que disputou. Isso para uma cidade que tinha três times na primeira divisão do futebol gaúcho era um grande feito. "Foi uma época maravilhosa", resume o goleador daquele time, Valter Silva, que naquela temporada marcou nada menos do que 19 gols.


CRAQUES - Ao longo de sua história o Pelotas emprestou sua camiseta para muitos craques desfilarem seu talento pelos gramados gaúchos e brasileiros. Entre os mais lembrados estão Joaquinzinho, Bedeu, Severo, Anito, Nei Silva, Osmar, Valmir Louruz, Piva, Válter Silva, Ademir Alcântara, Sérgio Peres, Flávio Minuano, Juarez e mais recentemente Michel Bastos, vendido para o futebol holandês há alguns meses.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Arquivo do blog